Hominoidea

Aspeto mover para a barra lateral ocultar
Hominoidea
Ocorrência: Oligoceno Superior–Recente PreЄ Є O S D C P T J K Pg N
Pan troglodytes
Pan troglodytes
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Subclasse: Theria
Infraclasse: Placentalia
Superordem: Euarchontoglires
Ordem: Primates
Subordem: Haplorrhini
Infraordem: Simiiformes
Parvordem: Catarrhini
Superfamília: Hominoidea
Gray, 1825
Famílias

Hominoidea, conhecidos por grandes símios, antropoides, grandes primatas ou "grandes macacos" é uma superfamília de primatas que compõe a parvordem dos Catarrhini juntamente com as superfamílias Propliopithecoidea, Pliopithecoidea, Cercopithecoidea, Dendropithecoidea e Proconsuloidea. Seus membros atuais estão divididos em 2 famílias, 8 gêneros e 21 espécies.

O antepassado comum mais recente de todos os Hominídeos viveu há cerca de 14 milhões de anos.

Os hominóideos são mais diversificados que os seus parentes mais próximos, os macacos Cercopithecoidea. Observa-se uma grande variação no tamanho corporal (dos gibões asiáticos aos imensos gorilas africanos) e na cobertura do corpo (da densa cobertura de pelos dos gibões aos ralos pêlos remanescentes em humanos). Os gibões movem-se pelas árvores mais frequentemente através da braquiação (balançando da parte inferior de um galho para outro, utilizando as mãos para agarrar os galhos) e estão entre os acrobatas arborícolas vivos mais versáteis. Os gibões tornam-se bípedes quando se movem pelo solo, mantendo seus braços esticados como quem caminha na corda bamba utilizando uma vara. Os orangotangos, maiores e mais vagarosos, raramente se balançam com os braços, preferindo a locomoção quadrúpede lenta para subir nos galhos das árvores. Os gorilas e os chimpanzés africanos sentem-se à vontade no solo, onde muito frequentemente são quadrúpedes, sustentados, nos seus membros anteriores, pelos punhos. Embora todos os Hominoidea modernos possam permanecer eretos e caminhar, em algum grau, apoiados nos membros posteriores, somente humanos, entre as formas atuais, apresentam um modo ereto e bípede de locomoção a passos largos, envolvendo uma estrutura especializada da pélvis e dos membros inferiores, deixando assim os membros superiores livres das funções obrigatórias de suporte, equilíbrio e locomoção.

Os Hominoidea são morfologicamente distintos de outros antropoides recentes, incluindo seu táxon irmão, os Cercopithecoidea, pela presença de um acentuado alargamento e achatamento dorsoventral do tronco em relação ao comprimento do corpo, de modo que os ombros, o tórax e o quadril tornaram-se proporcionalmente mais largos do que nos macacos. As clavículas são alongadas, as lâminas ilíacas da pélvis são largas e o esterno é uma estrutura larga, cujos elementos ósseos fundem-se logo após o nascimento, para formar um osso único e achatado. As lâminas dos ombros dos Hominoidea situam-se sobre um dorso largo e achatado, em contraste com sua posição lateral, próxima ao tórax estreito, nos macacos e na maioria dos outros quadrúpedes. As cinturas pélvica e escapular dos Hominoidea estão relativamente próximas uma da outra, pelo fato da região lombar da coluna vertebral ser pequena. As vértebras caudais tornaram-se reduzidas a vestígios em todos os Hominoidea recentes e, normalmente, nenhuma cauda aparece após o nascimento. Existe uma tendência para a coluna vertebral curvar-se e, especialmente na região lombar, aproximar-se do centro de gravidade do corpo, quando o tronco é mantido ereto. O equilíbrio é facilitado pelo achatamento do tórax que coloca o centro de gravidade perto da coluna vertebral. Estas e outras especializações anatômicas do tronco são comuns entre todos os Hominoidea e ajudam na manutenção da postura que estes primatas assumem quando sentam.

Etimologia

Antropóide vem do grego "antrophos - homem", enquanto que símio vem do latim: "simius - macaco".

Taxonomia e Evolução

A superfamília Hominoidea compreende os "grandes primatas", incluindo os humanos: ela possui duas famílias que compreende os gibões (família Hylobatidae) e os orangotangos, gorilas, chimpanzés e humanos (família Hominidae). As relações filogenéticas entre esses táxons estão representadas no cladograma abaixo.

Hominoidea
Hylobatidae

gibões

Hominidae
Ponginae

orangotangos

Homininae

gorilas

Panina

chimpanzés, bonobos

Hominina

humanos

Sistemática da superfamília Hominoidea:

Referências

  1. a b c Groves, C.P. (2005). Wilson, D. E.; Reeder, D. M, eds. Mammal Species of the World 3.ª ed. Baltimore: Johns Hopkins University Press. pp. 178–184. ISBN 978-0-8018-8221-0. OCLC 62265494 
  2. Hill, Andrew; Ward, Steven (1 de janeiro de 1988). «Origin of the hominidae: The record of african large hominoid evolution between 14 my and 4 my». American Journal of Physical Anthropology (em inglês). 31 (S9): 49–83. ISSN 1096-8644. doi:10.1002/ajpa.1330310505 
  3. a b Goodman, M.; et al. (1990). «Primate Evolution at the DNA Level and a Classification of Hominoids». Journal of Molecular Evolution. 3– (3): 260-266. doi:10.1007/BF02099995  !CS1 manut: Uso explícito de et al. (link)
  4. Hartwig 2002