A importância dos microbiomas no nosso corpo

Experimentação

No corpo humano, existem trilhões de micróbios, que são organismos microscópicos como bactérias, fungos, vírus e protozoários, que colonizam diversos locais do corpo, incluindo a pele, as mucosas e os órgãos internos. Esses micróbios formam os microbiomas, que são as comunidades microbianas que se desenvolvem em cada parte do corpo.

Composição dos microbiomas

Cada microbioma é composto por uma grande variedade de micróbios diferentes. Na pele, por exemplo, os microbiomas são formados principalmente por bactérias, como Staphylococcus epidermidis e Propionibacterium acnes, além de fungos e leveduras. Já no intestino, os microbiomas são compostos principalmente por bactérias, como Bacteroides e Firmicutes, mas também incluem fungos e vírus.

Funções dos microbiomas

Os microbiomas têm uma série de funções importantes no corpo humano. Eles ajudam a digerir alimentos, produzem vitaminas e outros nutrientes, fornecem proteção contra micróbios prejudiciais e modulam o sistema imunológico. Além disso, as diversas comunidades microbianas em diferentes partes do corpo estão interligadas e podem afetar a saúde de outras partes do corpo, mesmo aquelas geograficamente distantes. Por exemplo, o microbioma intestinal pode afetar a saúde da pele e vice-versa.

Digestão e nutrientes

Os microbiomas ajudam a digerir alimentos e produzir nutrientes importantes, como ácidos graxos de cadeia curta e vitaminas B e K. Eles também podem ajudar a influenciar a absorção de nutrientes, como o cálcio e o ferro.

Proteção contra micróbios prejudiciais

Os microbiomas também têm a capacidade de proteger o corpo contra micróbios nocivos, incluindo patógenos como bactérias, vírus e fungos. Isso ocorre porque as comunidades microbianas já presentes no corpo ocupam espaço e consomem recursos que poderiam ser usados por patógenos. Além disso, os microbiomas podem impedir o crescimento de patógenos liberando substâncias antimicrobianas que os matam.

Modulação do sistema imunológico

Os microbiomas também têm um papel importante na modulação do sistema imunológico. Eles ajudam a preparar as células imunológicas para responder adequadamente aos micróbios e protegem o corpo contra doenças autoimunes. Além disso, as bactérias intestinais podem fornecer uma linha direta de comunicação com o cérebro, influenciando o humor, o comportamento e a cognição.

Desiquilíbrios dos microbiomas

Quando o equilíbrio dos microbiomas é perturbado, pode haver sérias consequências para a saúde. Desiquilíbrios dos microbiomas estão associados com doenças como obesidade, diabetes, doença inflamatória intestinal, asma, alergias, autismo, depressão e até mesmo câncer.

Obesidade e diabetes

Estudos mostram que pessoas obesas têm microbiomas diferentes das pessoas magras. Pessoas obesas têm menos bactérias benéficas e mais bactérias que promovem a inflamação e o acúmulo de gordura. Além disso, uma dieta rica em açúcar e gordura pode afetar negativamente o equilíbrio dos microbiomas, levando a uma maior prevalência de doenças metabólicas, como a diabetes.

Doença inflamatória intestinal e câncer

Pacientes com doença inflamatória intestinal, como a colite ulcerativa e a doença de Crohn, têm microbiomas perturbados. Estudos mostram que há uma redução nas bactérias benéficas e um aumento nas bactérias pró-inflamatórias e potencialmente patogênicas em pacientes com doença inflamatória intestinal. Além disso, desequilíbrios microbiológicos estão associados com um risco aumentado de câncer colorretal.

Alergias, asma e autismo

Estudos sugerem que há uma associação entre desequilíbrios dos microbiomas e alergias, asma e autismo. Pacientes com alergias e asma têm microbiomas diferentes de pessoas saudáveis, com um aumento de bactérias pró-inflamatórias e uma diminuição de bactérias que produzem ácidos graxos de cadeia curta. Além disso, estudos em camundongos mostraram que desequilíbrios nos microbiomas podem levar a comportamentos semelhantes aos de autismo em humanos.

Como cuidar dos microbiomas

Para cuidar dos microbiomas, é importante manter um estilo de vida saudável, com uma dieta equilibrada e exercícios físicos regulares. Além disso, evite o uso desnecessário de antibióticos, que podem matar tanto as bactérias benéficas quanto as patogênicas, afetando o equilíbrio da microbiota. É importante também evitar o uso abusivo de produtos de limpeza e desinfetantes que possam matar os micróbios benéficos.

Conclusão

A saúde dos microbiomas é fundamental para a saúde geral do corpo humano. Com um estilo de vida saudável e cuidados adequados, é possível preservar o equilíbrio dessas comunidades microbianas e evitar desequilíbrios prejudiciais à saúde. O estudo dos microbiomas continua sendo uma área importante da ciência, já que pode levar a novas descobertas e tratamentos para várias afecções.